.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

sábado, 26 de março de 2011

Atendendo pedido da menina Cris Lira...

Buenas gente ! Minha queridíssima amiga Cris Lira finalmente deu o ar da graça. Tadinha, tá numa correria que só, tipo assim quando no plano Verão do Sarney a gente tinha que correr para a fila do leite senão não havia "pingado" na mesa das pessoas...hehehe ! Pois bem, Cris chegou, já deixou comentário, e disse que ia "catar" histórias de Busão para ler...caráca, esta semana não postei nada sobre isso...

Ainda bem que o dia não terminou...então, atendendo a pedido tão precioso, vamos lá...Aqui na amada e friorenta Curitiba, os busões tem lugares "marcados" para deficientes, idosos e gestantes...deve ser assim em boa parte do Brasil. Pois bem, apesar de toda a parafernália de plaquinhas, adesivos, cores diferentes nos bancos, ainda existem pessoinhas que não respeitam essa determinação. Mesmo com o busão vazio, teimam em sentar justamente nos locais destinados aos seres humanos acima citados.

Sentam-se e, quando percebem que vai entrar alguém idoso, principalmente, voltam seus rostos para a janela, fingem dormir ou divagar, e nada de olhar para o lado e perceber que ocuparam um lugar que não era apropriado para a viagem. Na maior cara de pau ! E quando são requisitadas a ceder o lugar, ainda ficam brabas, isso quando dão atenção. Mas, no busão que pego todos os dias para o trabalho, tem uma senhorinha que não deixa por menos : toda vez que entra e percebe que há pessoas (normalmente jovens) sentadas nos locais que não deveriam estar ocupando, mete bronca, fala que isso é desrespeito, etc..e faz com que o interlocutor fique constrangido, vermelhinho (ou vermelhinha) e abandone seu assento...

Daí lembrei de uma cena que passou em Rede Nacional (Globo) há algum tempinho atrás, da briga de duas mulheres no metrô de Sampa, justamente pelo acima referido. Foi um tal de arranha daqui, puxa cabelo dali, berros aos borbotões, e muito mais...hehehe...Aliás, porquê as mulheres teimam em puxar os cabelos das outras quando entram em contato físico pugilístico ? Ah ! Tá ! A vaidade feminina, ferida em sua essência e beleza....entendi ! Deve doer pacas...hehehe...

Putz ! Pensando bem, qualquer dia eu mesmo vou usar o assento reservado do busão, esperar a tal senhorinha entrar e vir para cima de mim...quem sabe não apareço no Jornal Nacional e tenho meus cinco minutos de fama ??? Hehehehe...

Tá aí Cris, amanhã conto outra história...Beijos para ti...Deus te abençoe ! Xerosssssssssssssssssssss !

2 comentários:

Cristina Lira disse...

Olá Nando....
Obrigada pelas considerações...
E é uma pena que algumas pessoas não entendam os limites as proporções que as cabem, onde já se viu isso, será que eles(elas) não imaginam que pela ordem natural da vida vão envelhecer e poderão passar por situação parecida? será que não imaginam o cansaço fisico dos idosos, oras, se até os jovens estão sempre cansados e atras de um encosto...imagina nosso velhinhos.

Amei a lição de vida de hj. Que as pessoas possam respeitar mais os direitos, sere mais humanas.

E quanto aos puxões de cabelo,kkk..sei não, a razão!
E tem certeza que quer sair no tapa e aparecer no J.Nacional..rsrsr

Tudo de bom pra ti meu querido. se cuida coração de ouro.
Xerossssss....

vanessa cony disse...

Muito divertido!Passando para um boa noite.
Beijo no coração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...