.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

quarta-feira, 23 de março de 2011

O amor é indelével...

 Vivemos interessantíssima realidade de sentidos e sentimentos como seres humanos. De um lado o mundo dos sentidos, tangível, material. De outro uma esfera imaterial, dos sentimentos, da alma, das virtudes e imperfeições. Embora sejamos, em essência, Espíritos, isto é, nosso eu verdadeiro pertence à esfera intangível, vestimos um corpo material na Terra. E isso traz muitas consequências importantes.

Vestir-se de matéria, necessitando dela diariamente, sem deixar-se controlar por ela, é talvez o maior desafio para os seres que buscam nas vidas sucessivas a felicidade sonhada. Entender que os bens da matéria são um meio e não um fim, é ainda complicado para a maioria no planeta.

Falar em bens da alma, nas conquistas verdadeiras, as que se levam realmente deste mundo, parece ainda um pouco distante para a grande massa. Em função disso, ainda temos nos perdido como Humanidade, nas teias das necessidades materiais, das seduções do ter, do parecer e do enriquecer.

Porém, não há mais tempo. Já tivemos muitas chances de entender e o momento atual nos coloca em plenas condições de poder escolher melhor os caminhos a serem trilhados de agora em diante. Sábios, mestres, estudiosos - muitos já nos apontaram a trilha mais segura. Muitos já entregaram suas vidas para nos fazer compreender, de uma vez por todas, o que nos traz aqui, encarnação após encarnação.

Não estamos a passeio. Não estamos por mero acaso. Aqui voltamos, mais uma vez, para aprender a amar. Sim, o dom supremo é o nosso maior objetivo. Tudo mais é acessório, é instrumento, é meio. Uma vez conquistado, todo amor se torna parte de nossa alma para sempre. Não se apaga. É indelével.

Não perdemos as pessoas, não perdemos o amor que construímos com elas - nada que seja conquista verdadeira da alma se perde...Hum rum !


(Momento Espírita)

2 comentários:

Malu disse...

Linda explanação!
Belas colocações!
Pois eu adoro ser imaterial.
Nada me prende a este mundo de imagens projetadas...
Somente o que sente meu coração me vale a pena SENTIR e VIVER...
Um abraço fraterno, amigo

Marília Felix disse...

Oii Nando! Saudades****
Te add no msn pra gente papear!
Xeroooooooooooooooo!
;**

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...