.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Podemos ser felizes...depende de nós...

Seria muito saudável se, ante crises familiares, pudéssemos contar com pessoas amigas. Pessoas que nos recordassem que a vida é breve, que tudo passa. Passa a alegria, passam as tristezas. Seria bom ter amigos que nos lembrassem que a vida é muito curta para se desperdiçar em mágoas e picuinhas. Hoje se está aqui, amanhã podemos não nos encontrar mais. E o que fica, com o vazio da ausência, é um grande remorso que corrói e destrói.

Por que não pedi desculpas? Por que não perdoei? Por quê...? 

Não percamos as horas de ser felizes porque alguém foi infeliz em uma frase. Ou indelicado em suas expressões. Ou ingrato, ou mau. Sejamos sempre aquele que perdoa, acolhe, abraça. Com essa atitude, com certeza, quebraremos resistências, criaremos clima de harmonia e seremos felizes.

Porque ser feliz é ter consciência de que não demos causa a distanciamentos familiares, nem colocamos nuvens escuras nos relacionamentos. Ser feliz é viver cada dia, todos os dias, semeando afeições, entendimento, estreitando laços.

Pensemos nisso nesta noite de segunda-feira ! Hum rum...

(Momento Espírita - título original "Dando a volta por cima")

7 comentários:

Néia disse...

OI fernando querido...
É claro que isto seria o ideal, entretanto é um processo que lentamente vamos construíndo.Nem sempre é tão simples perdoar, às vezes dói demais e a ferida custa a fechar. Mas concordo que guardar mágoas não é o melhor negócio.
Beijos e amo passar aqui para repousar e refletir essa nossa vida doida.

C. disse...

Que maravilhosa reflexão!
Eu nao sou espírita, mas fiz questão de assinar o feed do "Momento Espírita", é uma injeção de motivacoes perdidas...

Veja só, hoje mesmo levantei com a notícia de um colega que faleceu na semana passada, e que eu notava ele andava muito em busca de si mesmo, pelas últimas novidades que vinha sabendo dele. Ele era muito simpático, e menosprezava a opinião alheia, além de nao perdoar quem pisasse na bola com ele. Desculpe esse papo, mas esse texto lembrou-me imediatamente dele. Nao é um julgamento automático, é algo que agora ele nao poderá mais perdoar ou mudar de atitudes em relação aos seus semelhantes, porque seu tempo chegou ao fim, pelo menos aqui.

Somos seres desprezíveis, e só pensando bem na morte, é que começamos a entender melhor certos textos...


#Beijinhos, foi um prazer andar por aqui hoje.

M. disse...

Qualquer relação implica tambem zangas, trocas mais veeementes... Não há nisso qualquer problema, desde que não se perca o respeito mútuo...

Anormal é uma relacionamento ser permanentemente feiz...Não acredito nisso.

Amapola disse...

Boa tarde, querido amigo Fernando.

Adorei esse texto. Nos dá a esperança de continuarmos tentando.

Um grande abraço.
Tenha um dia lindo, cheio de paz.

Marília Felix disse...

Pois é, Nando!
A felicidade só depende de nós mesmo.
Ahh, sinto tanta falta daqui.
De tudo dessa blogosfera. Tá tão corrida a vida. Tudo tão complicado pra mim. =/

Mas quando chego aqui e leio teus ensinamentos, fico feliz como o dia que aprendi a viver de verdade em Cristo!

Uma linda tarde/ noite!
Xerossssss!
:*

Cristina Lira disse...

Olá Nando!
Pois é...boa refletida, fico a pensar alguns momentos meus.
Passando para lhe desejar uma boa noite e correr pra dar aulas agora...depois volto...rs

bjos no coração e tudo de bom pra ti anjo. Boa noite coração de ouro!
Xerossssss...

Liana Fabricio disse...

Gostommuito de tuas postagens espirituais e o espiritismo! Tenho a inclinação e a simpatia por tal filosofia/religião. E, sim.... a vida deve ser vivida a cada minuto como se fosse o último!
Liana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...