.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

domingo, 1 de maio de 2011

Os verdadeiros bens...

Boa noite pessoas ! O maior bem que possuímos é o coração...Hum rum ! Nesse orgão vital de nosso corpo humano é que trazemos guardadas, desde os primeiros dias na existência carnal, as "riquezas" que vamos adquirindo na caminhada terrena, muito superiores em valores do que as que conquistamos materialmente. Não que os bens materiais sejam menos importantes, mas não são fundamentais para que tenhamos uma vida profícua e cercada de muito amor e alegrias.

Na minha juventude pude perceber isso claramente. Frequentava a casa de familias muito "bem postas" socialmente, por conta da proximidade residencial com elas e, invariavelmente, o que vislumbrava no dia-a-dia eram sinais de pouca felicidade, já que viviam isoladas dentro de seus imensos portões e grades de ferro, abrindo-os somente nos eventos sociais. Frequentavam Clubes de Campo/Urbanos tradicionais em Curitiba e, lá, encontravam-se com seus "pares" e tudo era somente pompa e amizades interesseiras. O que rolava nos bastidores eram muitas fofocas e maledicências, além das inevitáveis "comparações".

Paralelamente, frequentava a casa de pessoas amigas, mais humildes, onde íamos tomar o cafezinho no fim de tarde após uma agitada partida de futebol, sempre regada a muitas risadas e brincadeiras por parte dos times adversários. Nas noites de sábado, promovíamos festinhas americanas : cada um levava um prato ou refrigerante, não havia muito luxo, mas transbordava a amizade descompromissada e um crescente AMOR entre os presentes.  Prova disso, já postei aqui : após mais de 35 anos, tornamos a nos encontrar, aqueles mesmos moleques das décadas de 1960 à 1980, e o tempo não pareceu passar. O que mudou foram as fisionomias, os cabelos brancos (ou nenhum...) e as "formas" físicas : alguns mais magros, outros mais rechonchudos (a maioria...hehehehehe). 

Mas a amizade que um dia nos uniu, permaneceu inalterável. O Amor, o carinho, o cuidado de um com o outro, permaneceram os mesmos. Se uns se tornaram profissionais de sucesso, outros exercem cargos menos imponentes, mas nem por isso menos importantes. Assim como postei hoje no dia do trabalho, abaixo.

Houveram exceções sim, claro. Aqueles que eram "abastados" e permaneceram assim, e continuaram a ser pessoas simples e humanitárias, com o coração sempre pronto a ofertar o melhor que lhes fosse possível. Estes, não deixaram que as imensas "grades de ferro", lhes trancassem a alma e o espírito também, assim como ocorria com o corpo físico.

Somos pequenas sementes ainda, todos nós. Precisamos que nos reguem diariamente, para um dia nos tornarmos frutos maduros, prontos para serem "colhidos" pela VIDA ! Esta rega, vem através dos pequenos estímulos, dos pequenos gestos de carinho, das pequenas demonstrações de afeto, dos conselhos úteis, das broncas de pais e amigos verdadeiros, que visam nosso crescimento. Há que ter o SOL, a nos aquecer, e as águas das chuvas para nos fecundar. Há que ter o sereno, para amenizar o calor, e as estrelas para nos espiarem lá de cima e acompanharem nosso crescimento.

Somos falíveis, mortais. Isso independe de nossa classe social. Não há dinheiro no mundo que aplaque a dor de uma perda de ente querido. Não há dinheiro no mundo que traga a felicidade plena, se não existir AMOR e AMIZADE. Não se abriga a bondade e a honestidade dentro dos muros de uma mansão. Elas precisam habitar as ruas, os locais de trabalho, as instituições públicas e privadas. Não se coloca a solidariedade e a riqueza nos cofres de um banco. Elas tem que estar nas obras assistenciais, nas doações, na entrega do que nos "sobra" e a tantos falta, nem que seja em forma de nosso tempo disponível e na nossa palavra de consolo.

Como escreveu o imortal Irmão CHICO XAVIER : - Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim...

Pensemos nisso, neste fim de domingo, dia do trabalho. Trabalhemos para um mundo melhor mas, principalmente, para que nos tornemos melhores enquanto irmãos da mesma "cruzada".

3 comentários:

* Verinha * disse...

Realmente a verdadeira riqueza que carregamos e que irá nos acompanhar além da eternidade, é os sentimentos que carregamos em nossos corações!

Beijoquinhas super em seu coração Fernando!

Verinha

C. disse...

Essa catarse demora para acontecer na vida da gente, é paulatinamente, e vou te dizer, acontece apenas com alguns, quem se volta ao auto conhecimento, ao espiritual, e nao só material. Tem gente que passa por aqui só pra passear, é incrível, nao agrega absolutamente nada. Tem uma pessoa aqui que já distanciei do meu convívio por ser totalmente oca.

Desculpe se perco tuas postagens, mas como você só me visita para dar retorno aos meus comentários, e eu visito primeiro quem deixa coment, acabo vindo mais tarde.

* Ah, e fiquei feliz em saber que a pessoa do site Momento Espírita é sua conhecida, e que o site é daí.


Beijos!

C. disse...

Oi Fer, eu tava aqui comentando e você no meu hehehe

Obrigada pela companhia nas minhas viagens sertanejas viu, e chore sim, é tao bom! Esses textos foram inspirados nas minhas lembranças das pessoas simples, mas generosas que conheci, que nem era no sertão, mas que parecia, por causa da grande pobreza.

Quando eu for à Curitiba vamos nos conhecer né!

Outro beijo, fique com Deus sempre também!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...