.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Antes que seja tarde...

É bastante comum pessoas, no leito de morte, desejarem aliviar a consciência. Fazem confissões apressadas de erros passados, pedindo e esperando perdão. Acreditam que, por estarem partindo, tudo será perdoado e esquecido. Não é verdade. Em algumas circunstâncias, revelações das faltas cometidas deixam, nos corações dos que ficam na Terra, muita mágoa e azedume. Mágoa e azedume que, como vibrações negativas, chegarão ao Espírito liberto, perturbando-o, na vida espiritual.

Outros, antevendo a proximidade da morte, apresentam suas últimas vontades. Dessa forma, os que os assistem nessa hora final, ficam constrangidos a executá-las, gerando-lhes, por vezes, muitos incômodos. Moribundos há que desejam falar, mas não dispõem de voz, debatendo-se em aflição. Por tudo isso, pensa e age de forma diversa. Se sabes que um dia a morte te arrebatará o corpo, providencia já o que acredites necessário.

Não faças, nem alimentes inimigos. Perdoa sempre. Desfaz, quanto antes, o mal entendido, para que, depois da morte, não venhas a te perturbar, por causa de remorsos, que serão tardios. Se desejas presentear alguém com o que te pertença, ou almejes adquirir, providencia de imediato. Não aguardes o tempo futuro. Ele poderá não te chegar. Faz testamento, regulariza a doação. Executa tua vontade, agora...

Se pensas em reparar erros do ontem, toma logo a atitude. Não relegues a outrem o acerto dos teus desatinos. E, para que não te arrependas, depois da partida, não economizes palavras e gestos aos teus amores. Acarinha, abraça, beija. Após o desenlace, poderás desejar o retorno para dar recados e falar do amor que nunca expressastes na Terra. Poderá ocorrer que a Divindade não te permita. Ou que não tenhas as condições para a manifestação. Ou não encontres a quem falar e dizer...

Por ora, podes falar e agir. Faze-o. Depois da morte, precisarás contar com quem te interprete o pensamento, quem te deseje ouvir, te sintonize. E lembra que se não semeares afeições e simpatias, enquanto no trânsito carnal, não terás frutos a recolher na Espiritualidade. Nem quem te recorde no mundo.

Se almejas fazer o bem, servindo à comunidade, prestando serviço voluntário, engaja-te hoje ainda. Não aguardes aposentadoria.Dá hoje a hora que te sobra ou conquistas, entre os tantos compromissos agendados, porque poderá acontecer que não venhas a gozar os dias que esperas. Ou que, por circunstâncias que independam da tua vontade, necessites alongar a jornada profissional por mais alguns anos.

Vive intensamente. Matricula-te no curso de idiomas, na aula de música, pintura, bordado.Esmera-te no aprendizado para que, ao partir, leves contigo uma grande bagagem. De braço dado com quem amas, realiza a viagem sonhada. E fotografa tudo com o coração, para não esquecer nenhum detalhe. A máquina fotográfica poderá falhar, por defeito técnico ou inabilidade de quem a manuseia.

Mas o teu coração não esquecerá jamais o que viveu amorosamente...

Feito tudo isso, se a morte chegar, de rompante ou te abraçar de mansinho, poderás seguir sem traumas, sem medos, em paz. E em paz deixarás os teus familiares, os teus amigos, os teus colegas e conhecidos.

Pensa nisso. Um abraço fraterno no dia de hoje a todos os amigos e amigas que tiveram alguém especial que partiu do plano físico para o Plano Maior, espiritual, donde certamente emanam energias positivas e muito AMOR àqueles que cá permaneceram para concluir sua missão terrena...

(Momento Espírita- cap. Antes da desencarnação, pelo Espírito Joanna de Ângelis)

9 comentários:

Marília Felix disse...

Bom dia meu sábio irmão das estrelas!
Como é gostoso acordar e deparar com os seus escritos. Seus neurônios são, sim, muito raros.

Um cheiro!
Não, vários!

Saudades!

=)

Sheila - Blog "Passarinhos no Telhado" disse...

Minha Vó fez uma revelação no leito de morte! Que soou como uma bomba na família! Sinceramente acho que não precisava ter contado...não ia mudar nada. Tem verdades que não precisam ser ditas... simples assim. Beijos meu amigo querido!!!

Néia disse...

Oi querido amigo
Peço desculpas, pois eu também por problemas pessoais estou longe até do meu blog. Estou tentando voltar, mas confesso que anda difícil.Sinto pela mamãe e tenha força para passar por este momento que imagino ser muito difícil.Seu blog como sempre é um banho de calma e sabedoria. Fica com Deus...

Márcinha Mendonça disse...

Meu amado amigo, como teu blog ta lindo heim unhumm hummm :)
Lindo como tu e como os textos que posta, adoro te ver feliz, e fazer isso pra ti é mais que uma felicidade em ver te assim.
é presente pra mim.
Adoro te beijoss amigo

Ilca Santos disse...

Olá Fernando!
Que mensagem maravilhosa, belas e sábias palavras da Joanna.
Parabéns pelo blog!
Obrigada por sua visita e carinho. Feliz e sensibilizada com as lindas palavras que me deixou.
Bem vindo sempre, querido amigo!
Sinto muito pela recente perda de sua querida mãe.
Que Deus te conforte.
Luz e paz, hoje e sempre!
Um beijo no seu coração.

Nadia Lis disse...

Bom dia meu querido amigo!Meus sinceros sentimentos pela passagem de sua mãezinha....peço desculpas pela ausência ,pois o tempo anda meio escasso, mas sempre que posso venho dar uma passeada por aqui para me deliciar com seus textos sempre tão edificantes!!!!Um forte abraço e um beijo carinhosoem seu coração com o desejo de que tenhas um final de semana maravilhoso!

Néia Lambert disse...

Quem já perdeu um ente querido sabe bem a dor da saudade. Somente Deus pode dar forças e amenizar esse sentimento.

Um abraço.

flor de lótus disse...

Creio profundamente no conteudo do texto, e esforço-me por cumprir, por vezes a desilusão causada pelos humanos condiciona-me as ações, mas como muito bem diz: Nunca é tarde! Basta querer.
Obrigada mais uma vez pelo conforto das suas palavras.

Cris disse...

Trabalhei em um Hospital onde a agonia no leito de morte é evidente. Vou contar um caso que me marcou bastante e foi muito triste. Havia um senhor que já fazia meses que estava na UTI, havia sido um homem riquíssimo e um grande empresário, este senhor ficou muito doente havia construído um império em imóveis e bens materiais, só que quando a doença chegou, já com idade ele percebeu que havia se preocupado demais com os bens matériais e se esquecido dos bens espirituais, da presença familiar, do amor de pai e de avô. Ele ficou meses na UTI, sua única visita foi três vezes de sua filha, uma vez quando internou, uma segunda vez quando foi chamada pela administração para efeitos financeiros, e na terceira quando este senhor faleceu. Havia uma amiga minha que o acompanhou todo esse trajeto de sofrimento e solidão que era uma enfermeira da UTI, cuidava dele, deu afeto e amor como se dá um bebê.. fez as vezes de seus filhos e netos, ela vinha e conversava comigo e chorava muito de ver o sofrimento e a solidão daquele homem, seus desabafos, que foi enganado pelos filhos que tiraram tudo que tinha, que havia lutado a vida inteira para dar o melhor para eles, mas que tinha certeza que havia falhado quanto a ensinamentos morais de generosidade, amor, caridade, e que daria tudo para ter feito diferente, mas que já era tarde. No seu leito de morte, chamamos a família diversas vezes para comparecer, essa enfermeira chegou a ir na casa da filha e ela não atendeu, simplesmente ignorou o fato do pai estar falecendo. Na agonia da sua morte, digo agonia porque no caso dele foi desesperador, foi muito triste, ele chorou muito por olhar em volta e não ver ninguém, um amigo nosso que era segurança subiu até a UTI e foi na realidade o alento de seu último momento, ele rezou por ele e pediu a Deus que naquele momento uma luz o embalace e que seu espírito seguisse em paz, a enfermeira minha amiga o abraçou e chorou muito por ele, cuidou dele como a um pai, ao contrário do que muitos pensam a muito Amor nos corações de bons profissionais como médicos, enfermeiras etc.. e ele se foi...... Esse senhor ficou no necrotério do hospital por mais de uma semana até que o oficial de justiça localizou seus familiares para que fosse feito seu enterro, minha amiga tentou até resgatar o direito mas não conseguiu. Nesses momentos é que avaliamos nossos valores, nossas escolhas e pesamos o que realmente queremos deixar para trás quando chegar a hora e o que realmente queremos levar na bagagem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...