.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Bens imperecíveis...

Boa noite pessoas. As abordagens sobre o assunto são muitas. Vistas por diversos ângulos, escritas das formas mais variáveis, disseminadas amiúde ao longo dos séculos. Os bens imperecíveis. Aquele patrimônio que não é formado pela grana no Banco, pelos vários imóveis, pelas jóias e obras de arte. Estes constituem a riqueza amealhada pelos seres humanos, ao longo dos anos, ou meses (pode ser um prêmio acumulado da mega né ?). São conquistas, inegavelmente meritórias para uma boa maioria, que trabalhou para isso, que suou para isso. Para a formação de um patrimônio que vá lhe dar (e aos seus descendentes) certo conforto, e poucas preocupações. Mas, mal administrada, uma fortuna não é eterna.

Imperecível, perene, é o patrimônio da alma, do espírito. Foi o sorriso que você arrancou de seus pais quando nasceu. Foi aquele primeiro suspiro de amor que você deu, lá no passado. Que fez com que teu coração batesse acelerado e tuas mãos suassem frias. Foi  o abraço que você deu em teu irmão, ou irmã, quando ele(a) precisou de amparo. Foi a emoção de tua formatura. Foi a primeira viagem de avião, ou de trem. Foi aquele dia, lá no passado distante, que você saiu com teu pai para pescar, ou tua mãe, para a primeira aula de ballet...

Imperecível, foi aquela mão que teu amigo, ou amiga, estendeu, no dia que você não passou no vestibular. O ombro que te amparou quando teve aquela desilusão amorosa e, o chão, pareceu se abrir sob teus pés. O abraço carinhoso e confortador, quando você "perdeu" aquele ente querido. Imperecível foi o momento que você percebeu que tua voz mudava, engrossava, ou teus seios despontavam por baixo da fina camisola de dormir. Imperecível foi o momento do teu encontro com as águas do mar e o calor da areia na sola dos teus pés...

Imperecível foi o teu primeiro beijo, tímido, carregado de emoção. Foi a tua "primeira vez" na esfera sexual. Foi o dia em que você soube que ia se tornar pai, ou mãe. Foi o momento que teu filho, ou filha, veio ao mundo. O primeiro choro, o primeiro susto, os primeiros passos, as primeiras palavras. Foi o dia em que ele ou ela te disse : estou namorando ! E aí você percebeu que a vida ia se renovando, e proximamente você teria outra criança para amar, para ouvir o primeiro choro, acompanhar os primeiros passos e os primeiros sons...a vida é assim, cíclica...

Vivemos sob um mesmo céu, pontilhado de estrelas, que todos podemos admirar, independente de nossa localização geográfica. A lua se faz visível para todos, as vezes cheia, abusada, outras nem tanto. O sol que me aquece nas manhãs de inverno é o mesmo que o teu. O dindim é o mesmo, seja real ou euro, libra ou dólar. Uns têm mais, outros menos. Não conheço ouro de "quilate" diferente (tá bem, 18 ou 24 é o ideal), ou cor idem. Um diamante pode ser menor que o outro, mas sempre será um diamante. E todos eles, de alguma forma, são negociáveis (ou perdíveis), não te "pertencem" de fato. 

Mas...

Os bens imperecíveis que reuniste em tua mente e coração, esses são só teus...ímpares...Guarda-os com muito carinho e utiliza-os quando os dias ruins te vierem atormentar a mente...hum rum...

Um abençoado final de dia para todos nós !

3 comentários:

Márcinha Mendonça disse...

Só passando pra te deixar luz.. abraçooo forte e um otimo final de semana, me deseje o mesmo pliss hum hum adoro te amigo

C. disse...

Vivemos de bens imperecíveis, já que no mundo atual acho tá bem definido, pobre é pobre e rico é rico, nao existe mais classe média.

C. disse...

Seu danado, aquela foto é sua é?
Ficou muito fashion, meu amigo, adorei a iniciativa, vou correndo botar teu link lá nos comentários da fotinho e o nome do seu bloguito :-)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...