.

Photobucket
"A vida tem caminhos estranhos, tortuosos às vezes difíceis: um simples gesto involuntário pode desencadear todo um processo. Sim, existir é incompreensível e excitante..." (Caio F. Abreu)

domingo, 7 de agosto de 2011

Tudo junto e misturado (10)

Boa tarde pessoas ! Na terrinha, um sol gostoso, após uma semana quase inteira de um frio e vento congelantes...Valha-me DEUS, que coisa doida que foi sentir o nariz e mãos congelando aos poucos no ponto do busão...hum rum ! Mas, enfim, estamos no inverno, e é natural...(???)...Já postei a mensagem espiritual abaixo...

Quem de nós hoje já falou : EU TE AMO ! Para um filho, para os pais, para um irmão, para um amigo ? Todos sabemos o efeito que isso causa...todos ! Palavrinhas mágicas, assim como : EU TE PERDOO ! O perdão, em primeiro lugar, faz muito (mas muito mesmo) bem a quem o "oferta". Quem primeiramente se beneficia do sentimento de libertação de um peso enorme, daquele nó na garganta que engasga, é o que profere as palavras mágicas...Ao fazermos isso, ao perdoarmos alguém por uma falha, por uma omissão, por algo que nos causou certa tristeza, magnanimamente estamos mostrando a nossa capacidade de aceitar as imperfeições alheias, como gostaríamos que aceitassem e perdoassem as nossas, claro...

ME DESCULPE ! Sou humano, falível, não queria te ofender/fazer mal ! Gostaria de estar mais presente em sua vida, lhe auxiliar na caminhada, lhe doar o ombro amigo que necessitas...Mas, também possuo necessidades, também tenho momentos de introspecção e refúgio (para dentro de mim mesmo)...Aceite o fato de que não deixarei de lhe amar muito se ficar ausente por algum tempo, ou não enviar notícias...Em minhas orações tu sempre estarás, e dentro do coração, tenha certeza !

Ei, não estou dialogando com ninguém ou formalizando um pedido de desculpas para alguém...não ! Estou me referindo à quase totalidade dos seres humanos, que habitam esse mundinho tão complicado que é o nosso. Várias mudanças ocorreram de anos para cá...várias ! Antigamente tínhamos mais tempo disponível para os amigos, para os parentes, para os afins. Tínhamos sim...hum rum ! Não éramos tão "cobrados" pela sociedade nem pelos patrões. Conversávamos mais, passeávamos mais...ainda era possível sair à noitinha e dar uma caminhada pelo bairro, buscando portas sempre abertas onde o cheirinho do café coado na hora nos convidava para um bate-papo...bons tempos !

Hoje, nosso "mundo" é quadrado ou retangular...tem luz, mas não a mesma luz que possuíam os olhos de um ente querido quando lhe visitávamos...Nosso "mundo", é cheio de teclas e letras, números, botões, modem's, etc...é frio, não expressa sentimentos, é incapaz de chorar ou sorrir conosco...de dar um ombro confortante e amigo para nos apoiarmos...SAUDADES dos tempos idos !

À duras penas aprendi muita coisa na vida. Uma delas, que devo cuidar, e muito, quando proferir as  palavras que indicam terminalidade : NUNCA, JAMAIS...Moniquinha me ensinou isso, há anos atrás. E, como eu e ela gostávamos (e gostamos por certo) de Cássia Eller, até lembrei da música..." Mudaram as estações, nada mudou...Mas eu sei que alguma coisa aconteceu, tá tudo assim tão diferente...Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber, que o pra sempre, sempre acaba..."

Humpft ! Falando nisso, ou melhor, falando dela, vou concluir com outra canção que gosto demais da conta sô...de Dominguinhos e meu xará Nando do Cordel...

"...Tô com saudades de tu meu desejo, tô com saudade do beijo e do mel...Do teu olhar carinhoso, do teu abraço gostoso, de passear no teu céu...É tão difícil ficar sem você, o teu amor é gostoso demais, teu cheiro me dá prazer, quando estou com você estou nos braços da paz..."

Um abençoado fim de domingo para todos nós, e uma semana harmoniosa e feliz !

6 comentários:

* Verinha * disse...

Como é gostoso adentrar aqui em seu cantinho e ler suas escritas que sempre nos levam a parar e refletir um pouco.. e isso com certeza é muito bom!

Um beijo grande em seu coração Fernando e um maravilhoso início de semana para você!

Verinha

* Verinha * disse...

Fernando... fiquei super feliz com a sua visita... obrigada de coração!!!

Um mega beijo em seu coração e uma semaninha repleta de alegrias para você!

Verinha

Márcinha Mendonça disse...

Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinicius de Moraes


*Meu amigo eterno, te envio tdo que ha de bom em mim e nesta vida, pois pessoas como tu merecem, tudo e um pouco mais, obrigado pelo carinho que tens para comigo e com o Paulo e saibas que é reciproco. Adoro te unhumm muitãooo

Nadia Lis disse...

Oi Fernando querido, pois é... por aqui tbm as coisas andam meio "atordoadas" rsrs, seria tão bom se o tempo esperasse a gente neh, mas ele não para.... Amei teu texto, amo passear por aqui, sempre qdo acabo de ler teus textos,um sorriso se faz em meu rosto... pq tudo o que leio por aqui me faz bem!!!! Um beijo grande e carinhoso meu amigo querido!

Márcinha Mendonça disse...

"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril"
Fernando Pessoa.



Tu és a tradução deste poema meu caro amigo Unhummm unhumm adorooooooooooooooooooooooooo tu

Mônica Pereira disse...

Pois é...SEMPRE e NUNCA, palavras que não uso, pois indicam terminalidade e o universo está em constante mudança. Saudade! dor silenciosa! De sorrisos, de trejeitos, de cheiros, gostos, sussurros..ETERNOS são os momentos, inesquecíveis e esses sim para SEMPRE!
Besos cariño!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...